E os meus privilégios?

E os meus privilégios?


Quando a gente fala sobre privilégios, sempre vem aquele discurso na cabeça de “homem, cis, branco, hétero, classe média alta, formado…”, mas a gente esquece que também estamos em posição de privilégio. Afinal, só o fato de você estar lendo isso, você é privilegiada!

Eu curso jornalismo, tenho acesso a uma universidade. Tudo bem, culpa do PT, mas tenho. Não sou branca, mas minha pele é clara, tenho poucos traços indígenas e os que eu tenho são fetichizados por serem confundidos com asiáticos. Sou cisgênero e, apesar de bissexual, namoro um homem. Moro num bairro residencial de classe média, nunca passei fome, nunca precisei pedir dinheiro na rua. E, apesar de não ser rica, tenho um notebook, um celular do ano (mesmo não sendo o top de linha), tenho acesso a informação!

Agora, pense, quais os seus privilégios?


É ser cis? Ser branco? Ter dinheiro pra comer? Um trabalho digno? Nós não somos os homens brancos que creem em fake news e apoiam o Bolsonaro, mas eu não tenho dedos pra contar quantos deles existem no mesmo ambiente social que eu. Saber disso, ter consciência dos seus privilégios é o que tanto falamos quando discutimos consciência de classe.

Não é só sobre saber que é pobre, é sobre saber que tem gente pior.


Quando eu, com todos os privilégios que citei, bato o pé por causa da exclusão dos LGBTs da MP n° 870/19 que o Bolsonaro assinou ontem e vem alguém me falar que tenho um relacionamento hétero, é porque essa pessoa não sabe disso. É importante que não lutemos só pelos nossos direitos, mas pelos direitos de todas as pessoas com menos privilégios que nós.

Essa é a minha parte, transmitir informações e trazer o máximo de conhecimento que eu puder pra quem me acompanha. Trazer pessoas que tenham o mesmo interesse com mais conhecimento pra cá. Para que possamos aprender juntas a lutar pelos direitos de todos e não só pelos nossos.

E a sua, qual é?

Ei, esse texto foi originalmente publicado no Guarda-Roupa em 3 de janeiro de 2019.
Olá, meu nome é Stéfany, tenho 19 anos, sou host aqui do Gaveta e participo também do É Pau, É Pedra. Sou estudante de jornalismo (5/9), produtora de conteúdo e feminista. Me acompanhe nas redes sociais pra gente conversar mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support